Pular para o conteúdo

São Luis M. Grignion de Montfort

COMO ORAR ?

Os conselhos seguintes – de S. Luis de Montfort – sobre como rezar o Rosário são, na verdade, válidos também para todas as outras formas de oração.

________________

É PRECISO  rezar sempre e não o deixar de fazer (Lc 18,1). A essas palavras eternas de Jesus Cristo se deve obedecer, sob pena de condenação. Ele repetia frequentemente aos Apóstolos: Vigiai e orai (Mt 26,41). A carne é fraca, a tentação é próxima e contínua, se não rezardes acabereis por cair.

Se, como um verdadeiro cristão que de fato deseja se salvar e caminhar na trilha dos santos, não quereis absolutamente cair no pecado mortal, é preciso orar sempre como ensinou e ordenou Jesus Cristo.

Em segundo lugar, é preciso rezar o Rosário com fé, segundo as palavras de Jesus Cristo: Tudo quanto pedirdes na oração, crede que o haveis de conseguir (Mc 11,24).

Em terceiro lugar, é preciso rezar com humildade. Guardai-vos da oração orgulhosa do fariseu, que o torna mais endurecido e mais maldito; imitai a humildade do publicano, cuja oração lhe obteve o perdão dos pecados.

Guardai-vos bem de visar o extraordinário e até de desejar conhecimentos excepcionais, visões, revelações e outras graças miraculosas que Deus por vezes comunicou a alguns santos enquanto rezavam o Rosário. Só a fé basta, agora que o Evangelho e todas as devoções e práticas de piedade se acham suficientemente estabelecidas.

Não omitais sequer a menor parte do Rosário em vossas securas, desgostos e esmorecimentos interiores; seria um sinal de orgulho e de infidelidade; mas, como um valente guerreiro por Jesus e Maria, apesar da aridez rezai com simplicidade vossos Pai Nossos e Ave-Marias, contemplando o melhor que possais os mistérios.

Ao comer vosso pão de cada dia, não desejais os docinhos e as guloseimas das crianças; mas prolongai o Rosário quando vos for difícil rezá-lo, para que se possa dizer de vós o que foi dito de Jesus Cristo, quando estava na agonia da oração: rezava ainda mais longamente (Lc 22,43).

Em quarto lugar, rezai com muita confiança, fundada na bondade e na liberalidade infinitas de Deus e nas promessas de Jesus Cristo.

À confiança juntemos, em quinto lugar, a perseverança na oração. Somente aquele que perseverar no pedido receberá. Não basta pedir algumas graças a Deus durante um mês, um ano, dez anos, vinte anos: é preciso não se cansar, é preciso pedir até à morte.

Por fim, caríssimo irmão, o Rosário cotidiano tem tantos inimigos, que eu considero um dos mais assinalados favores de Deus a graça de perseverar nele até a morte. Perseverai nele e tereis a coroa admirável que está preparada para a vossa fidelidade: permanece fiel até à morte e te darei a coroa da vida  (Ap 2,10)”.

[ O Segredo Admirável do Santíssimo Rosário para se converter e se salvar –  S. Luis Maria Grignion de Montfort –  1673-1716  ].