Pular para o conteúdo

Magnificat

05/01/2019

 

Meu espírito anseia pela vinda da Esposa

Meu espírito anseia pela glória da Igreja

Meu espírito anseia pelas núpcias eternas

Com a musa preparada por mil gerações.

 

Eu hei de me precipitar em Deus como um rio,

Porque não me contenho nos limites do mundo.

Dai-me pão em excesso e eu ficarei triste,

Dai-me luxo, palácios, ficarei mais triste.

Para que resolver o problema da máquina

Se a minha alma sobrevoa a própria poesia?

Só quero repousar na imensidade de Deus!

 

(Murilo Mendes – 1901-1975).

From → Murilo Mendes

Comentários encerrados.