Pular para o conteúdo

O máximo bem

29/07/2013

PERMITE, ó dulcíssimo e amantíssimo Jesus, que eu descanse em Vós mais que em toda criatura; mais que na saúde e na beleza; mais que na glória e honra, no poder e na dignidade; mais que em toda ciência e sutileza; mais que na fama e no louvor; mais que nas doçuras e consolações, esperanças e promessas, desejos e méritos; mais que em todos os dons e dádivas que me podeis dar e infundir; mais que em todo gozo e alegria que minha alma possa experimentar e sentir; finalmente, mais que nos anjos e arcanjos e todo o exército celeste; acima de todo o visível e invisível, acima, enfim, de tudo aquilo que Vós, meu Deus, não sois.

Porquanto Vós sois bom acima de todas as coisas. Só Vós sois altíssimo, só Vós, poderosíssimo, só Vós, suficientíssimo e pleníssimo, só Vós, suavíssimo e verdadeiro consolador, só Vós, formosíssimo e amantíssimo, só Vós, nobilíssimo e gloriosíssimo sobre todas as coisas, em quem se olham, a um tempo e plenamente, todos os bens passados, presentes e futuros.

Por isso, é mesquinho e insuficiente tudo quanto fora de Vós mesmo me dais, revelais ou prometeis, enquanto não vejo e possuo inteiramente; porque meu coração não pode descansar verdadeiramente, nem estar totalmente satisfeito a não ser em Vós, acima de todos os dons e de todas as criaturas.

(Imitação de Cristo – Livro III, XXII, 1-2)

Comentários encerrados.