Pular para o conteúdo

À Virgem Maria [ São José de Anchieta ]

17/07/2012

A Virgem com o Menino, de Cimabue

MÃE PIEDOSA, mansa, clementíssima, este nome condiz mais dignamente à tua glória…  Mãe da paz, por teu meio, de inimigo dos céus pelo pecado, o homem se tornou de Deus amigo. Mãe da pureza, Mãe do belo amor, Mãe da justiça inteira!

És Mãe e Virgem, Mãe dulcíssima da Vida!

Digamos tudo: tu és a Mãe de Deus! Deste à luz o Unigênito do Pai: cremos que ele é teu Filho único e primeiro. Somente ele nasceu do teu seio, deixando intacta a estrada triunfal da tua virgindade.

Arrebatado pelo fogo do divino amor, Ele nos fez, por sua bondade, seus irmãos. Como irmãos seus e filhos teus, portanto, a ti nos entregou, ó carinhosa Mãe: e, quais penhores queridos, tu nos recebeste. Nem ao mendigo nem ao enfermo tu repeles, nem mesmo ao coração repleto de torpezas.

E, como és Mãe dos justos, assim o és também dos pecadores. Mãe única de todos, de todos salvação! Abre, pois, aos filhinhos teu seio maternal e sinta minh’alma que, de fato, és minha Mãe. Ouça, por tua bondosa intercessão, meu rogos aquele que sofreu ser, por nosso amor, teu Filho!

(Poema da Virgem – São P. José de Anchieta)

Comentários encerrados.